Sem sugestões de pesquisa. Aperte TAB para acessar os mais buscados

5 segredos para gerar segurança financeira para o seu negócio

4/03/2022 - 6 min de leitura


Fundo laranja com o modelo atual de notebook  e fundo azul com uma maquina de escrever  Fundo laranja com o modelo atual de notebook  e fundo azul com uma maquina de escrever

Dois homens em um balcão, um está escrevendo em um papel e o outro está usando o notebook

Uma coisa é certa: o seu negócio precisa de segurança financeira. E isso vale tanto para você que tem sua empresa há anos, ou para você que está dando os primeiros passos no mundo do empreendedorismo. Mas o que significa segurança financeira? A gente veio contar para você.

Segurança financeira significa estar com os boletos todos pagos e, ainda, ter dinheiro suficiente para cobrir despesas inesperadas. É manter uma margem para imprevistos e até para novas ideias. 

Para isso, com o andar do seu negócio, é preciso ter em mente a possibilidade de conseguir sustentá-lo por si só, ainda que a empresa venha a ter menos lucro em algum momento. E como fazer isso? 

O primeiro passo é ter dedicação e disciplina todos os dias. Além disso, começar com tudo digitalizado poupará muito trabalho. Neste conteúdo explicamos passo a passo para você entender e aplicar essa organização no seu negócio.

1. Separe o dinheiro do seu negócio do seu dinheiro

Um dos pontos mais importantes é separar o dinheiro da empresa do pessoal. Quando se é um empreendedor de primeira viagem, é comum que as contas se confundam, mas se você procura saúde financeira, saiba que precisa dessa separação.

Entenda que, durante essa caminhada, você não terá apenas despesas pessoais, mas, principalmente, as necessárias para a manutenção do negócio, como a aquisição de materiais ou os custos de envio de um produto ao cliente.

Um bom começo é abrir uma conta para o seu negócio. O Itaú oferece benefícios exclusivos até para MEI (Microempreendedor Individual), conheça aqui o Plano Adapt, o novo plano de tarifas personalizado para cada tipo de empresa. Depois, separe uma parte dos rendimentos alcançados e estipule para si um salário, que deverá ir para a uma conta pessoal.

2. Tenha uma reserva de emergência

Os primeiros meses costumam ser mais desafiadores e saber disso pode trazer, até, uma carga maior de energia! É nesses meses iniciais que a gente lida com a insegurança e, também, com ganhos menores. Acontece, afinal, é quando o mercado começa a conhecer o trabalho oferecido pela nossa empresa. Sendo assim, ter uma reserva de emergência é fundamental. 

Ela serve para pagar todas as despesas necessárias, caso a empresa passe por um período de menor produção ou tenha menos lucro. Isso é o que pode acontecer no caso de vendas sazonais, por exemplo.

A recomendação é ter, pelo menos, um montante equivalente a 6 meses de sobrevivência. Isso significa que você precisa fazer uma reserva, guardando dinheiro que dê para, nesse tempo, pagar as principais contas, como aluguel, água, energia, fornecedores fixos e contratos.

3. Administre o caixa

Já ouviu falar em fluxo de caixa? Ele se refere às entradas e saídas de dinheiro, ou seja, vendas e despesas do seu negócio. Na prática, ao fazer o somatório de todo o dinheiro que existe e que ainda vai entrar, diminuindo todos os boletos, salários e fornecedores que serão pagos, o saldo precisa ficar positivo.

Com isso, para você ter segurança financeira, precisa controlar esse fluxo de perto. Então, é importante anotar todos os detalhes, por menores que sejam.

No começo, algumas pessoas gostam de fazer essas anotações à mão ou em uma planilha manual. No entanto, conforme o movimento no negócio aumenta, essa prática se torna ineficaz. Dessa forma, é recomendado que desde o começo você adote uma solução digitalizada. Alguns aplicativos ou softwares de gestão podem ajudar nesse aspecto.

Dicas: 

  • dependendo da sua situação, pode valer a pena fazer um empréstimo, como o Capital de Giro Itaú, que é um produto de crédito parcelado. O objetivo dele é ajudar a ter um melhor fluxo de caixa e possibilitar o investimento em novos projetos do seu negócio. Se optar por isso, avalie os juros e as condições oferecidas; 
  • se preciso, altere a data de vencimento das contas a pagar. O procedimento é simples e pode fazer uma grande diferença no fim do mês;
  • negocie datas e pagamentos com os fornecedores, se necessário. Por exemplo, se você fez uma compra e combinou o pagamento para o início do mês, será que não vale a pena negociar 10 dias, para evitar o saldo no vermelho? Às vezes, tudo depende de uma boa conversa;
  •  a fatura do cartão de crédito da empresa veio alta? Saiba que é possível pagá-la parceladamente. Com o app Itaucard, você consegue parcelar a fatura;

4. Faça captação de investimentos

Investir dinheiro pode ser uma forma de ajudar o negócio a evoluir. Você pode aplicar seus recursos em renda fixa ou variável. Explicando de forma simples, a primeira costuma ser mais segura, ou seja, apresenta baixíssima probabilidade de perder dinheiro. Por outro lado, os ganhos também são menores. Já a renda variável apresenta mais riscos, mas, os valores que podem chegar também são maiores.

De forma prática: não existe um investimento que seja melhor ou pior, mas sim aquele que se encaixa mais no seu perfil empreendedor e atende aos seus objetivos. 

Dica: converse com o gerente do Itaú. Após ouvir suas necessidades, ele saberá indicar a melhor solução para o seu caso.

5. Invista em facilidade digitais

Hoje em dia, as tecnologias facilitam a vida dos pequenos empreendedores também. Com o aplicativo Itaú Empresas no celular, por exemplo, é possível realizar pagamentos, fazer um pix, emitir boletos, consultar extrato, contratar créditos, gerenciar finanças, renegociar o cheque especial e ter mais segurança financeira. 

A digitalização da empresa é necessária, não importa onde o negócio esteja. Quem atua com vendas presenciais pode contar com a praticidade das maquininhas de cartão, por exemplo. Quem faz vendas online pode encontrar vantagens em uma plataforma de pagamentos.

Dicas:

  • cada negócio é único, por isso as necessidades são diferentes. Avalie o que mais combina com a sua empresa e o que resolve melhor os problemas dos seus clientes;
  • analise as vantagens de cada solução, como a criptografia de dados, praticidade no uso e custos;
  • já ouviu falar em link de pagamentos? Pode ser uma ótima solução também para facilitar os pagamentos. E quanto a isso, não deixe de conhecer o stay app. É cheio de vantagens para pequenos empreendedores e clientes Itaú.

Como você viu, atingir a segurança financeira do negócio envolve vários passos. É necessário agir com cautela, além de ter perseverança nas conquistas. O empreendedorismo também envolve estudos constantes sobre o assunto, já que todo conhecimento é um auxílio mais na tomada de decisão. 

Gostou das nossas dicas sobre segurança financeira? Compartilhe o artigo nas redes sociais, pois ele pode ajudar outras pessoas também!